Projeto Imanência disponibiliza material educativo em seu site

O Mojú apresenta maneiras co-criativas para trabalhar as questões étnico-raciais nos contextos escolar e familiar

Com etapa expositiva encerradas no último mês, o Projeto Imanência faz uso de processos co-criativos para enfrentar o racismo e valorizar o fenótipo negro na formação da sociedade e da cultura do Brasil. Entre os desdobramentos dessa iniciativa está o Mojú (em iorubá: saber, conhecer) – um roteiro de propostas interativas para subsidiar familiares e profissionais da educação a elaborarem em suas práticas educativas, maneiras de abordar as relações étnico-raciais e contribuírem com a afirmação da negritude. Fazem parte desse conteúdo vídeos, tutoriais para criação e montagem de personagens, entre outros. Todo esse material pode ser acessado gratuitamente no site do Projeto Imanência (www.imanencia.art.br).

Em sua primeira etapa, o Imanência promoveu encontros com turmas de educadores que, juntos, desenvolveram conteúdos visuais e multimídia e foram estimulados a pensarem formas mediar os efeitos do racismo em suas realidades cotidianas. Os resultados dessa vivência fizeram parte da Exposição Imanência, mostra interativa que foi aberta ao público até o último dia 19 de maio no Raiz Forte Espaço de Criação, no Centro de Vitória-ES. Os conteúdos do Mojú é resultado dessas duas etapas do projeto e apresentam recursos didáticos que estimulam a experimentação tendo como fio condutor as relações possíveis entre cabelo crespo e identidade.

 

Raiz Forte + Macunaímas

O Imanência é resultado da parceria entre outras dois projetos: o Raiz Forte e o Macunaímãs, e todas as suas ações acontecerão no Raiz Forte Espaço de Criação, que fica situado na Escadaria do Rosário, no Centro de Vitória. Esta iniciativa conta com recursos do Fundo Estadual de Cultura do Espírito Santo, por meio de projeto contemplado pelo Edital nº 002/2016 – Valorização da Diversidade Cultural, e conta com o apoio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, do programa de rádio Afro-Diáspora e do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Ufes.

A parceria entre o Macunaímãs (www.macunaimas.com.br) e o Raiz Forte se deu em 2016, no Museu Capixaba do Negro, ocasião em que essas duas iniciativas promoveram a capacitação de 26 arte-educadores da Grande Vitória. Dessa experiência e inspirada na pluralidade étnico-racial brasileira, foi desenvolvida a coleção de imãs para geladeira: “Macunaímãs Raiz” que é composta por quatro kits de personagens com adereços e formas que possibilitam inventar cabelos e penteados, além de ser uma alternativa para a falta de produtos dessa natureza no universo dos brinquedos.

Fotos Juane Vaillant e Carol Covre

Serviço:

– MOJÚ – material educativo do Projeto Imanência voltado para familiares e profissionais da educação com sugestões de interações co-criativas que contribuam para a reflexão sobre as relações étnico-raciais e para a valorização da negritude.

Disponível Gratuitamente no site do Projeto Imanência:  www.imanencia.art.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *